20° Moto Lagoa

Desta vez não choveu… muito

Então vamos lá gurizada, como já foi nas outras edições, o pessoal do Renegados alugou uma casa, e “rachamos” o aluguel e compartilhamos a excelente estadia na gloriosa residencia, bah, que casa tri. Ficamos na casa eu, a Géssica, o Xeu, a Lú, o Rambo, a Cíntia, a Maninha e o Índio, a casa era realmente muito grande, a acomodou a todos muito bem.

O Xeu e a Lú resolvem sair no sábado pela manhã, pois o Xeu tinha um compromisso na sexta, e por esse motivo não pode me acompanhar. Como de praxe entre os MotoEL, NÃO conseguimos sair no horário combinado, mas dá nada, eu somente consegui sair de Charqueadas por volta das 20h, já noite, chegando em São Lourenço do Sul as 23h. Tchê, vou te falar, o transito estava HORRÍVEL, muitos caminhões, e para ajudar a estrada em si não estava boa não, muitas irregularidades e buracos.

Chegando lá, já achei a turma, a gurizada dos Mensageiros do Vento e os Renegados também. Já chegaram a mil, Whisky com Energético e as vezes revesava uma Vodka, para não enjoar, kkkkkk. Depois de curtir os shows, e já ficar meio para lá, vou ir ver a casa. Me aprochego e volto para o evento, que a minha opinião, terminou cedo de mais, o pessoal que ficou por lá, sentiu falta de mais um show ou dois. Outra atração, que para mim é inédita no meio motociclístico, foi que montaram um ringue, isso mesmo que você leu, um ringue de luta (tipo Boxe), e organizaram uma etapa, tinha MMA, Boxe e Muay Thai, masculino e feminino, olha, foi bem tri de ver.

No sábado, como de costume, o pessoal comparece em peso, muitas, mais muitas motos mesmo, o evento ficou pequeno para tanto público. Faço a inscrição e já compro um ingresso para o jantar, que o pessoal que organiza o Moto Lagoa sempre oferece. Esse jantar é bem tradicional no evento, já acontece a alguns anos, e digo, é muito bom, boa comida em um ambiente bem bom. É verdade que é um pouco caro, custando R$30,00 por cabeça mais o consumo de bebidas lá.

Vou iniciar um parágrafo aqui, concordo e não concordo com o que fizeram lá. Para ganhar o troféu de participação tinha que ir na janta, pois esse ano a organização contava com menos verba, e teve que fazer menos troféus, e para quem acha que é barato, no Moto Charqueadas 2016, na qual fiz parte da organização, gastamos mais de R$1.000,00 na confecção de cerca de 400 troféus. Gente, esse dinheiro não é fácil levantar não, se o pessoal que organiza o evento não tinha como levantar essa grana, é mais que justo fazer um número bem menor e custear o valor com quem vai na janta. OK, falei que concordava e não concordava, por enquanto apenas mencionei a parque na qual concordo. Na minha humilde opinião, acho eu, que daria para fazer um troféu BEM mais simples e entregar 0800, ou até ir atrás de mais patrocínio, mesmo em época de pouco patrocínio, trabalhar um pouco mais atrás de um, seria um baita mérito da organização, POREM, não participo da organização, não sei das dificuldades que eles enfrentaram, vai que foram atrás e não acharam.

No sábado chegou o Xeu, e com isso veio a Vodka com Energético, rivalizando como o Whisky com Energético, era muito, no final apenas sabia que era Álcool com Energético, encontrei o Daniel da AMO-RS e fechamos a roda, sei que também bebi com o pessoal dos Jaspeiros. No sábado, para variar, deu uma chuva, muito pouco, nada que atrapalhasse o evento. Como na sexta-feira, os show acabaram muito cedo, o pessoal ficou lá esperando mais.

No domingo apenas nos arrumamos e saímos, bem perto do meio dia. No meio do caminho CHUVA, dai sim, MUITA CHUVA, quase me acidentei com uma Ninja trafegando a 30 Km/h BEM NO MEIO DA BR-116. Pô tchê, se tu tem medo ou receio de chuva e quer andar a 30 Km/h, tudo bem, mas não faz isso no meio da BR, vai para o canto… No meio do caminho o Xeu me avisa que tinha MotoGP, credo, lá se foi a autonomia, pau e pau para chegar em casa a tempo de ver o MotoGP.

Como sempre o evento foi muito bom, não perco o Moto Lagoa por nada, sempre que consigo me organizar para ir, vou sem dó, o evento é muito astral, vale muito a pena ir.


Resumo pontuação

Gostei: Evento bem organizado, bastante variedade de lojinhas de artigos motociclístico, adição de um ringue para lutas de MMA, Boxe e Muay Thai.
Não Gostei: Pouco infraestrutura, tirando o palco de evento e o lonão de recepção, não tinha mais nada, Banheiros químicos insuficiente, se banheiros químicos já são ruim em boa quantidade, agora imagina em pouco, não fiquei no camping, porem recebi péssimos relatos do pessoal que lá ficou.

Placar: 60/100 (Bom evento)
Mais detalhes do placar na página 2.


2° Mototri

Assada do boi

Evento diferente na qual o MotoEL prestigiou, pois desta vez, contribuímos para o evento de forma mais “ativa” que em outros. Como faço parte do Moto Grupo Carbonífera, e este foi convidado pelo Moto Grupo MotoTri, para assar o boi no rolete no 2° MotoTri, chegamos no sexta e saímos no domingo de lá, quase sem dormir esses dias…

O convite do MotoTri para nós assarmos o boi no rolete foi muito bom, pois com isso o MG Carbonífera conseguiu reunir material e pessoal para montar a máquina para assar boi no rolete, com isso, quando o Moto Charqueadas for organizado, já teremos a nossa própria máquina de boi no Rolete. Mas a história da construção da máquina de boi no rolete fica para uma outra oportunidade, vamos no atentar aqui apenas para o evento 2° MotoTri.

O evento é muito bem organizado, com boas atrações, e uma ótima infraestrutura, pois o parque de eventos Camboatá é muito bom, tem área coberta para shows e bastante área coberta para camping ou demais necessidades, único inconveniente para o parque é a localização, que é meio difícil de achar pela primeira vez, nem tanto assim, porem não é aqueles parques de evento dos mais bem localizados.

O evento contou com bons shows, do melhor Rock Nacional e Internacional, alem de show de manobras, camping coberto e claro, o já tradicional, boi no rolete 0800, e para o 2° MotoTri, foram servidos um boi no rolete (meio boi) no sábado, que estava demais de bom, e um boi no rolete (outra metade do boi) no domingo. Para assar essas duas metades, foram duas noites sem dormir, praticamente, sendo na segunda noite, um revezamento entre os assadores.

A primeira noite foi mais tranquila, ou quase, tirando um evento que vou chamar aqui de “roçadeira”, fica somente assim, quem estava lá vai entender, quem não, me pergunta “ao vivo” que respondo… Bem, a primeira noite quem tocou o boi foi o pessoal do MG Carbonífera, onde DR (Marquinhos), Lú (Luciano), André, eu, Sapo e cia tocamos bem, serenos a noite toda.

A segunda noite foi mais cansativa, eu, particularmente, estava muito cansado, e o resto do pessoal também, DR, Lú (Luciano), André e eu fomos tirar um cochilo e pronto, dormi no ponto, e foi ai que o Marcelo (Xeu), a Lú (Luciane) e o André (Batedor Apache) assumiram a madrugada, e que madrugada… Eu acordava de hora em hora (quase isso, tipo, acertei uma e errei outras) para dar uma conferida. Começou que eu fui tirar um cochilo na barraca as 22h e acordei as 3h, já apavorado, pois havia me esquecido do boi, chegando lá, encontro o Xeu, a Lú e o Dedé, numa gargalhada, já bêbados. Antes disso o pessoal do Mensageiros do Vento havia acompanhado até as 3h, obrigado mesmo Alemão e cia, monitorizando junto com o Xeu a lida do boi. Porem foi tudo tranquilo, quando o sol raiou, eu acordei e segui o trabalho.

Para servir, tanto no sábado ao meio dia, quanto no domingo, o “retalhador” bom na faca, Rafael, deu aquela mão, foi cortando o boi para servimos para o pessoal.

Quanto ao resto do evento, estava tudo muito bom, preço dos “comes e bebes” dentro do padrão, até um pouco mais barato que isso. Haviam banheiros fixos, eram poucos, mas mais que o suficiente, limpos e funcionais. A organização estava bem “afiada”, contendo e ajudando bem os motociclistas que ali chegavam. Ocorreu um princípio de briga dentro do evento, não estava lá, nem vi de fato, apenas relato de um amigo meu que estava lá no momento, porem normal de evento de motos envolvendo pessoas “com álcool no sangue”, nada de mais.

E para o 3° MotoTri, bem, se o pessoal gostou de nós assando o boi, pode nos convidar novamente que iremos prontamente lá…

Até uma próxima. Boas estradas e boas rodagens para todos. FUI.


Resumo pontuação

Gostei: Boa infraestrutura do parque, banheiros bem limpinhos, área coberta para show, área coberta para camping, boa área verde no parque, preço justo.
Não Gostei: Achei pouca segurança, apesar da Brigada Militar estar lá para cooperar com a segurança do evento, achei que faltou aquele pessoal para “ajudar” na contenção de uns lá.

Placar: 73/100 (Bom evento)
Mais detalhes do placar na página 2.


Nova Petrópolis 2017

Devido ao trabalho infelizmente só foi possível prestigiar o 9º Encontro de Motos de Nova Petrópolis no domingo, mesmo chegando tarde e com chuva o evento estava lotado mostrando porque esse evento é um dos maiores (ou talvez o maior) evento da serra gaúcha, boa musica e um parque lindo dão um toque especial a esse evento.

Trajeto

Eu e o Xeu no domingo não podíamos deixar a CBR na mão, então antes tarde do que nunca por volta das 15 hs, partimos rumo a Nova Petrópolis sem muita expectativa de conseguir prestigiar o evento dos Capetas da Serra, devido a hora e o dia, já que no domingo os eventos costumam acabar cedo, já no meio do caminho e como sempre, quando um ‘EL põe as rodas na estrada São Pedro vem logo atrás, depois de muito calor veio o temporal (chuva grossa e de balde) enquanto muitos motociclista que estavam retornando do evento começaram parar e se abrigar e como para nós chuva, vento e temporais são muito presente em nossas viagens era apenas uma situação normal, para um EL estranho seria se a chuva não viesse nos acompanhar, chegamos em Nova Petrópolis, cidade como sempre linda e aconchegante.

Evento

Apesar de ser tarde o evento ainda estava bem movimentado, o ponto forte do dia foi a banda AC/DC Cover que estava sensacional, alem de boas bandas o parque das flores estava muito bonito e a organização está de parabéns, muito atenciosos os banheiros estavam limpos e havia muita variedade de artigos motociclistas, queria muito uma camisa mas estava esgotada, só prova o sucesso do evento em 2018 volto e levo uma camisa.